Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

06
Abr12

A ti que que nunca te escrevi...

Sara Oriana

A ti que que nunca te escrevi...

Não sei porquê, talvez nunca tanto senti

Talvez as palavras traíram-me ou fugiram de mim

Talvez pensei que tudo já tinha sido dito

Talvez tive medo que visses, Talvez tive medo do fim

 

Talvez estava a espera das palavras certas

Talvez de uma obra prima,

Ou achei que a minha poesia não era digna

 

Mas não é desculpa, não é desculpa a minha poesia não ser digna

Ela é como eu, ela é simples, ela é sentida, ela é desarrumada

Ela é tanto doce como amarga, ela é o esboço do que poderia ser

Ela é sonhos e amores e desamores, ela é sentimentos,

Ela é incompleta e de alguém que não é poeta

Ela é confusa, ela não é pensada, nem reescrita

As vezes rima outras não, as vezes tem forma outras não

 

Mas acho que não, Sei que não

Nunca quis proferir as palavras porque doeria demais

Doeria demais não as ouvir de volta,

Nunca quis escrever por medo de sentir

Por medo de me perder, por medo de me esquecer

 

E tu, tu que lidas com este emaranhado de mim

E me acalmas e sem dizer nada dizes que está tudo bem

Que não vai acontecer nada que vai tudo correr bem

 

E no entanto eu não quero falar, não quero escrever

Não te quero dizer, nem te quero escrever

Somente falei de ti em poemas, escrevi-te antes de tudo

Mas depois, depois de te ter comigo, faltou-me a coragem

A coragem para me entregar, a coragem para te amar

 

Por isso hoje escrevo-te, somente para te dizer

Se ainda não for tarde demais, que te amo,

Que sou tua de uma maneira que nunca fui de ninguém

E que todas as vezes que ralhei foi por saudade

Todas... Incluindo as que bati o pé, e que virei costas

Todas as vezes que não disse o que sentia,

Era porque não queria que me visses fraca... que me visses humana

 

E por tudo isto peço desculpa, porque ninguém tem mais direito ás minhas palavras

Ninguém tem mais direito as minhas lágrimas e as minhas gargalhadas

Ninguém tem mais direito ao meu coração, e de ver a minha alma

Ninguém

 

 

 

 

 

 

25
Mai08

Se um dia te escrevesse uma carta

Sara Oriana

Se um dia te escrevesse uma carta,

Descreveria cada momento contigo

Cada lágrima, cada sorriso

Cada momento perdido...

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Lembrar-te-ia quando me dizias,

Que farias tudo por mim,

Lembrar-te-ia dos momentos no jardim

Os risos de criança perdidos...

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Sunsurrar-te-ia cada beijo, cada emoção

Cada toque... o quão viva estava,

Perder-me-ia em mil e uma palavras...

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Perguntar-te-ia porquê,

Sem querer ouvir novamente a resposta,

( Como em todos os momentos,

Em que a vida nos parece injusta)

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Alegaria que nunca sentis-te nada disto

Por muito que os teus olhos me contrariassem,

Por muito que os momentos o corroburassem...

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Descreveria todos os momentos

Em que desejo que voltes atrás

Que peças desculpas e que me tomes nos braços

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Questionar-te-ia porque não lutas-te por tudo

Porque me tentas-te proteger de ti

Se no fim, tenho na alma o sofrimento do mundo...

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Chamar-te-ia cobarde, faria birra de criança

Porque não me conformo com a tua ideia

De tentares evitar maguar-me asério...

Se no fim, pior não porderias ter feito

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Depois de me compor do desespero

Pedir-te-ia desculpas,

Que talvez soubesses o que fazias,

Que talvez tivesses razão

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Compartilharia o sentimento,

De perferir ser tua amiga para sempre

Do que um dia odiar-te

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Desculpar-me-ia no fim,

Por todas as palavras e pela peturbação.

Que talvez te podessem ter causado...

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Dir-te-ia, finalmente, que te amo,

E que independentemente de um dia

Deixar de o fazer da mesma forma,

Jamais me hei de arrepender do que vivemos

E terás sempre um lugar doce nas lembranças...

 

Se um dia te escrevesse uma carta,

Provavelmente seria o fim da minha esperança,

Escrever-te-ia uma carta de despidida, não de amor,

Já num momento muito pralá da dor...

 

Mas ainda não sou capaz de escrever essa carta,

Porque te amo, e espero que o tempo volte atrás.

Mas choro pela certeza de que jamais o fará.

Desespero quando me conformo,

E por vezes, no meio de tanto sofrimento

Sinto-me a descair para a insanidade...

 

Mas também, não sou capaz de te escrever essa carta,

Porque sei o quão culpado te sentirias,

Temo também, que para que todo o meu sofrimento acabasse,

Tomasses uma decisão precipitada, 

E me fizesses a vontade por culpa

Mas por tanto te amar, não posso permitir que isso aconteça,

Porque apenas te quero ver feliz....

 

E assim essa carta nunca será escrita,

Porque a tua felicidade também é importante,

E tenho que respeitar a tua decisão,

Independetemente do quão apertado esteja o meu coração...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D