Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

26
Mar10

sonho/pesadelo

Sara Oriana

Sou tão feliz quanto poderia ser triste

E de tão feliz, que esta me esconde e mente

Sou todos os dias anestesiada por esse amor

E esse amor mente-me e diz, acabou-se a dor

 

Mas eu, bem no fundo, sei que não

Sei que nas noites mais negras e escuras

Quando a paixão se acalma, e vem a solidão

Assombrar-me-ão essas dores esquecidas

 

Não haverá lagrimas, não haverá gemidos

Somente a ausência de luz e o silencio

Adormecerei então embalada pelos pesadelos

 

Acordarei mais tarde, de novo para um sonho

Beijar-me-às a testa e a boca, voltará a paixão

Serei então eu, feliz, levando a mim e a ti pela mão

27
Jan10

Mundo nosso

Sara Oriana

És o ar que me passa pelos pulmões

Que me alimenta o sangue,

Esse que me pulsa nas veias

E que leva ás minhas pulsações

 

E sabe tão bem o teu toque

Sabem tão bem as tuas caricias

Devolves-te-me o que achava perdido

Fizes-te das minhas trevas, um paraiso

 

O meu cavaleiro negro, o meu, só meu

Envolveste-me numas doces brumas

Essas que dão uso á minha luz

 

Não passas tu sem a minha luz,

Como eu sem essas trevas

Que belo sonho este, que é tão meu e teu

03
Ago09

Hoje sou feliz

Sara Oriana

Hoje sou o vento quente que acarinha as folhas, sou eu aquela brisa quente, que a todos toca que a todos acarinha, sou paz, sou felicidade, sou uma criança perdida no meu próprio mundo.

Não me canso de amar tudo, não me canso de aproveitar, não me canso de viver nem por um segundo.

Sou a luz da lua que brilha por entre as ondas brandas de uma noite de Verão, cintilando tenuemente entre a escuridão do mundo, conjuntamente com todas as outras luzes. Sou-o porque o quero ser, porque o sinto nas veias, porque me amo, e por isso amo o mundo em meu redor. Nada importa nada interessa, somente eu, somente o mundo. Somente aqueles pequenos momentos que a vida nos dá para ver, para viver, somente os detalhes, as cores cintilantes provenientes de um candeeiro de rua. A vibração do verde nas folhas ao sol, o azul ciano brilhante do céu, a noite escura e todas as suas estrelas.

Tudo isto, todo este conjunto inspira-me. eleva-me, acalma-me e fascina-me.

Hoje sou feliz.

12
Jun09

Brilhante

Sara Oriana

Brilhante, encontro-me brilhante perante os meus iguais,

Sem medo de nada, sou extremamente abençoada

O mundo caminha e eu brilho entre os demais

Porque sou feliz, tão feliz, tenho o mundo, tenho a alma

Vivo assim, vivendo como quem ama

Amando tudo, de igual forma, com a minha calorosa intensidade,

Sou feliz, O Verão chama por mim como o seu derradeiro apelo

O calor, o sol, a luz, toma conta de mim, partilha comigo a sua amizade

E eu? Eu salto e riu, porque não há melhor para fazer, que momento belo

Estou em mim outra vez, intensa e bela, derradeira e forte

Uma borboleta rara, um pássaro que voa alto

Sou a pura sorte, O gargalhar que já não chora

Sou um sorriso só, A pura felicidade que de nós anda tão perto

Sou eu só eu, com o meu brilho sublime

Riu, canto e danço, tentando nisto para sempre perder-me

 

10
Jun09

Viva de novo

Sara Oriana

É tão bom sentir-me viva de novo

Caminhar sem medo de cair

Andar livre, caminhar e sentir

Não me preocupar, amar-me por fim

 

Paro de sonhar, de divagar

Quero sugar tudo o que a vida me tem para dar

Viver aquilo que me aparece,

Colher somente o que me apetece

 

Viver para mim, perder-me assim

Amando o mundo, respeitando-o

Caminhando cantando, sonhando-o

 

Gritar sem medo de o fazer por fim

Rir até não mais poder, viver a liberdade

Sem me comprometer, sem sentir nenhuma saudade

15
Out08

Plena

Sara Oriana

Vou relendo os meus poemas como uma história...

Mil e uma emoções, feitos, atitudes,

Tristeza, felicidade, amor, loucura,

Tudo o que sou, o que fui o que senti, o que escrevi

 

Todos os pormenores de um ser, uma personalidade descrita

O véu negro que me cobriu durante tanto tempo,

A luz que me entrou pela janela,

Uma pequena vida.

 

E hoje, sou plena

Com a espada pousada

Atravessando a minha cruzada

Aprendendo a lutar por outras causas, na paz, na calma

Nunca fui tão feliz, nunca fui tão estável

 

Sou inundada por um sentimento tão doce, tão forte

Que cresce a cada dia, como se não houvesse limite,

Que me está tão entranhado na alma,

Que parece que sempre esteve ali...

 

Sinto-me tão abençoada,

Como pela sorte acarinhada

E fui, como fui...

 

Somos todos enormes de espírito,

Mas ninguém o vê, ninguém o sente, ninguém o quer...

Pobres almas perdidas que não sabem o que estão a perder

18
Set08

Encanto

Sara Oriana

Vivo neste doce encantamento

Nesta outra vida, que pensei nunca vir a ser minha

Neste outro mundo, em que muitos querem viver

Aproveitando tudo, cada momento

Temendo voltar a ser sozinha

Desejando para toda a eternidade te ter...

 

Tu que me alegras quando estou triste,

Que me acalmas

Que me agarras

E me beijas, tornas tão fabuloso amar-te

Tu que eu admiro,

Tu que eu respeito,

Tu que eu amo

 

Completas-me em todas as maneiras

És quem me faz sorrir, quem me impede de chorar

Tu és aquele que quebrou todas as minhas barreiras

O único que me ensinou o que era amar...

14
Set08

Sorte

Sara Oriana

Quantas pessoas podem dizer:

 

Eu cabecei-o em todas as portas,

Encalho em todas as quinas,

Tropeço em todas as pedras,

Caio em todas as partidas,

Apanho duches de pneus de carros,

Deixo as chaves dentro de casa,

Derramo tudo,

Tudo me salta das mãos,

Faço pinturas não propositadas nas roupas,

Quase que incendio a casa,

Perco tudo o que são transportes publicos...

Tenho de ir para longe, quando amo e sou amada...

 

Mas digo, sou a rapariga mais abençoada.

03
Set08

Aurora

Sara Oriana

E de vez largo o negro, como um véu que cobriu a minha vida...

Mas não mais!

Quero tudo o que o mundo tem de bom

Quero viver cada gota alguma vez sentida

Quero sentir cada rajada, ouvir cada som

Quero ser mais do que alguma vez fui

 

E deixem-me hoje largar os meus fantasmas

Deixem-me hoje abusar de todas as palavras

Deixem-me hoje ser livre!

Livre... livre como um pássaro que voa!

Livre na simplicidade de se ser livre

Da invisibilidade que é ser livre...

 

E hoje é melhor ainda do que ser simplesmente livre

Hoje estou livre de mim!

Do meu salão escuro, das minhas mágoas

De todos os cacos todas as lágrimas

Hoje quero tudo isso fora, por fim!

 

Hoje não tenho medos, aborrece-me tê-los, mandai-os fora!

Hoje sou a minha própria aurora!

 

E tu, tu que me fazes brilhar,

Que me livras-te de mim

Que me amas e me fazes amar

Obrigada

30
Jul08

Detalhes

Sara Oriana

A nossa vida tem destes pequenos detalhes,

Os detalhes simples de existir, de viver

Percamos as horas os minutos, os segundos

Que o mundo nos fuja das mãos, Te-los-emos sempre

Aquela pedrinha bonita no chão,

O vento que nos passa pelos cabelos

Os detalhes da mais pequena existencia...

 

Depois chegam-nos outros detalhes, detalhes de pessoas

Pequenos gestos e caricias, um piscar de olho,

Uma caracteristica chamativa, uma marca de diferença

Lembranças que causam saudade, outras descrença

Ou aquela pessoa estranha, e no banco aquele velho

A folha que cai, um olhar que nos sobressai, uma pessoa brilhante

E assim apareces tu, em mim, inundando-me a mente...

 

Mil e um detalhes por decorar, mil e uma maneiras para estudar

E lá estás tu também a olhar-me...

E ai pergunto-me que te estará a passar pela cabeça...

Se me estudas da mesma forma, ou apenas admiras algo que nem eu vejo...

E nessa duvida fico analisando, pensando, existindo...

Quando dou por mim, passou todo o tempo do mundo,

Mas nada foi perdido, tudo ganho, mais uma espressão, mais um olhar

E me perco outra vez neste doce amar...

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D