Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

23
Mai09

Apatia

Sara Oriana

Somente o silencio me acompanha

Como uma paz sem o ser

Não só a alegria me estranha

Mas a tristeza já não tem porque aparecer

E o silencio acompanha-me

A par com o meu vazio, compreende-me

E eu, eu caminho apática

 

Mil e uma pessoas, mil e uma aventuras

E eu não quero nada, somente o silencio

Caminhar por mil e um caminhos, pequenas ruas

E na pele sentir o calor e o frio

Fazer tudo, atingir a sobrenatural calma

No entanto nada me olha, nada me chama

E eu, eu caminho apática

 

Os sonhos deixaram de existir

Mas não lhes sinto a falta

Agora caminho observando, sem nada sentir

Mas não necessito, nem disto fico farta

Sou somente o que era suposto ser

E até ao dia que morrer

Eu, eu caminho apática

19
Jan09

Amo-te

Sara Oriana

O mundo pode separar-nos as vezes que quiser

Durante o tempo que for

Que eu não te deixarei de amar

O mundo pode dar mil voltas

O céu cair e o mar rebentar,

Mas há coisas incapazes de mudar

 

Quero-te comigo todos os momentos

Quero que me abraces que me leves

Que me ames assim também

E sei que um dia, nem que seja ultimo

Vamos estar juntos, sem mais ninguém

Olhando nos olhos um do outro

Ficando assim para sempre bem

 

18
Set08

Encanto

Sara Oriana

Vivo neste doce encantamento

Nesta outra vida, que pensei nunca vir a ser minha

Neste outro mundo, em que muitos querem viver

Aproveitando tudo, cada momento

Temendo voltar a ser sozinha

Desejando para toda a eternidade te ter...

 

Tu que me alegras quando estou triste,

Que me acalmas

Que me agarras

E me beijas, tornas tão fabuloso amar-te

Tu que eu admiro,

Tu que eu respeito,

Tu que eu amo

 

Completas-me em todas as maneiras

És quem me faz sorrir, quem me impede de chorar

Tu és aquele que quebrou todas as minhas barreiras

O único que me ensinou o que era amar...

30
Jan08

O trio

Sara Oriana
Que seria de mim....
Que seria de mim sim!
Não sei, valha-me, não sei...
Que seria de mim se o quê?
Não me lembro... não, não me lembro
Mas afinal de que me quero eu lembrar?
Só eu sobro, eu a consciencia
Ou a inconciencia...
Ai de mim, acudam-me!
Acordem! Acordem que eu perco-me!
Tenho um caminho recto á minha frente!
E se está lá alguma pedra? Ou uma encruzilhada?
Valha-me nossa! Ai ai... que trapalhada!

Oh minha nossa! Que disparate!
Nem vale a pena dar atenção
Morre! Enterra-te!

A união faz a força!
Têm esperança, tudo se resolverá
Lutando lá chegaremos, de espada em punho
Andando e Lutando pelo sonho!

Outra, olha para as tuas mãos, todas calejadas...
Guarda a espada, ela está só a tempestuar sem razão
Que grande disparate... Mas vocês não estão cansadas?

Cansadas? Claro, já viste, nada, Nada me corre bem
O mundo abandonou-me olha para mim...

Irmã! Não sofras que lutaremos em conjunto!
Eu respeito o teu sentimento
Percebo a tua ansia, o teu desespero...

Ai mãe!
Serei a única que usa o cérebro?
Uma só pensa em esquartejar
A outra ou chora ou não para de rir...
Deixem-me mas é dormir!

Eu não tenho cérebro? Eu sou burra?
E se sou mesmo? E agora?
Ai irmã não te vás embora!
Dizes essas coisas e viras costas!
Que sorte a minha.... que sorte a minha!

Irmã, sente o vento, e o friu
Deixa, porque ela já partiu
Desfruta, do vento que te acalmará...
E tudo isso desaparecerá...

Mas que raio tu! Parece que nada te atinge!
Ninguém me percebe sou uma imcompreendida...
É tudo fingido, o mundo me finge!
Ai, estou perdida!
Eu estou viva percebes! Viva!
Não sou uma snob arrogante
Nem uma guerreira amante do vento!
Eu sinto tudo ao máximo, a tua paz é horrivel para mim!
Jamais seria feliz assim!
É o que sou! Bela e explosiva...

Então já lhe passou?

Está a divagar sobre o seu eu...
O que a faz feliz, o que lhe dá força...

Típico... Tens ai a tua moca?

Irmã... não sejamos violentas umas com as outras...
Sabes que são momentos que aquilo é passageiro...

Epah, dá-me-a lá

As tuas mãos de princesa ficariam recentidas irmã...
Espera até estares bem, sã
Ai ponderarás!

Oh irmã, é para o bem dela, ela está tão triste,
Dá-lhe o descanso que merece
É só para ela adormecer... Tu poderias meditar
Eu poderia ter a minha amada calma!
Oh mana, por favor... Não te custa...
E tu crias os teus principios... é sou para ela tirar umas férias...

Muito bem... Que assim seja
Mas ela vai voltar...

Que volte, que volte, quando voltar
Teremos tudo o que deseja....

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D