Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

17
Nov12

Coração itinerante

Sara Oriana

Porque gosto eu tanto de filmes tristes

Ou mesmo de romances?

De amores terríveis e belos

De pedaços de vida, de retalhos?

 

Porque amo eu histórias perdidas?

Amores que nunca irão durar?

Porque dou eu tudo por coisas

Que mais tarde ou mais cedo vou deixar?

 

A minha procura incessante,

Pela história, aquela que vou repetir

Que vezes sem conta irei repetir...

Coração itinerante, este o meu

 

Nunca se cansa nem irá cansar

Vive tanto de rir quanto de chorar

E no fim será para sempre o único

Que me ira beijar boa noite

E acompanhar-me até à morte

 

04
Fev09

Recomeço

Sara Oriana

Começo de novo o rumo de sempre

Aquele que sempre começo e nunca acabo

Aquele que volto atrás porque acho que não consigo

Aquele cheio de hesitações, de preguiça

Acomodações!

 

Mas hoje quero ser melhor,

Mesmo que já seja noite, quero tentar

Não quero ceder ao faço amanha, não hoje

Hoje... que palavra abrangente, hoje não

Agora, Neste momento, neste preciso milésimo de segundo!

 

Que seja inverno, que chova, que neve,

Que venha a maior tempestade, o maior vendaval

Estou farta de nadar na minha própria miséria.

Não tento porque posso falhar... pobre idiota

Morte a essa saga! A esses pensamentos medíocres!

 

Neste momento largo este cadáver de cobardia

Porque ter medo de viver, de arriscar, de perder

Não só nos priva do que é bom, como ainda

Nos consome por dentro.

Que tudo isso desapareça, e que dê lugar a mim.

13
Jul08

Conformação

Sara Oriana

É difícil acordar de tamanho pesadelo,

Acordei, mas sem coração, desapareceu de meu peito

Arranquei-o sem querer... eu apenas queria esquece-lo

E agora, agora não estou bem nem mal, existo...

 

A minha existência não é difícil, sou una

Mas, mesmo assim, o vazio não me abandona

É como um capataz que me quer tirar o que não tenho,

Estou tão viva, mas já não sonho...

 

Tornei-me mais céptica, cresci, mas não queria

Já não sou nem guerreira nem princesa nem sereia

Sou apenas mais uma que existe,

Mas uma que nesta vida insiste...

 

Estou aqui, bem aqui, mas do néctar doce já não provarei

Porque deixou de existir, para mim

A esperança foi-se, com meus sonhos

Deixar-me-ei ir

Na minha corrente, assim

Descansando, por fim...

01
Mar08

Distante

Sara Oriana
Cá me encontro outra vez, no mais puro alvorouço
Porquê? Sei lá! Apenas sei, que não sei, que não quero
E recuso-me a fazer algo que me obrigue a algum esforço
Porquê? Sei lá!Apenas não sei o que deveria querer e espero...

E se me perder por ai? Se me perder, perco-me contigo
Mas também não sei! Não estás aqui!
E de toda esta tormenta, acabas sendo meu abrigo.
Mas volto a não saber! Queria-te aqui...

Que maldito tormento este,
Que maldito destino agreste,
Que sopro maldito,
Mas quero-te tão perto!

E por fim, sei que te amo
E no meu sonho, te espero.

Com o vento arrastando os meus longos caracóis castanhos
Com meu vestido branco dançando ao vento
Comigo, olhando o Horizonte
Olhos postos nos meus sonhos...
Apenas te querendo aqui, por perto...
E tu, que não me encontras, apenas ouves o vento sunsurrar, amo-te.
25
Fev08

Para ti

Sara Oriana

Um momento que voa...

Mais um que ai vem,

Apenas a distância me magoa

Essa maldita sabotadora

Que me inspira também...

 

Mas tu, anjo que tanto me inspiras

Que entras nas minhas sinfonias

Que pairas no meu pensamento

Que com um beijo me tiras

Os tormentos, dando-me alento

 

Mereces mais que esta pobre mendiga

Esta criança que chora por dores de barriga

Que é o puro exagero ,o puro tudo nada,

Mas no entanto, não deixas de me fazer sentir amada...

 

E digo-te mais, sou grande sortuda

Dos teus azares, já não sei se sou culpada

Se não me der de todo, darei parte,

Pois por tudo isso quero compensar-te

 

Serei para ti, sempre eu, sempre única

E caso te vir a perder

( O que espero não acontecer nunca)

Quero poder lembrar e ver

Que te sentis-te o maior sortudo

Por, um dia, teres feito parte do meu mundo...

19
Fev08

É isto amor

Sara Oriana
É isto amor? É isto paixão?
Não... é desvaneio, loucura, desatino
O mais intenso badalo do coração!
E assim quis o destino
Que vivesse para além da razão!

Como sinto este tudo por ti,
Sim este tudo pois é mais que o resto
A maior paixão que alguma vez senti!

É mais que amor, o que sinto
É sonho, adoração, instinto!
Um amontoado que me vicia
Mas doce vicio este, que me delicia!
19
Fev08

Conta-me um segredo

Sara Oriana

Conta-me o segredo dos teus olhos...
Mostra-me que cor têm quando olham para mim,
Essa que alimenta tanto os meus sonhos,
Aquela que me faz sorrir assim!

E o teu doce sorriso?
A adoração que irradia... tão perfeito...
Aproxima-te, quero-te mais perto!
Pergunto-me que mais perciso?

Nada, nada mais! Apenas a ti assim!
E que me beijes, enfim...
Que este sonho jamais acabe por favor
Que me deixes para sempre assim, sem ponta de dor.

08
Fev08

O mundo

Sara Oriana
O mundo parece tão bem...
E eu aqui, assim...

Mas não mudava nada! Nada!
Gostava de estar feliz também,
Mas não poria à felicidade dos outros um fim...

Oh, como estou maravilhada...
Tanto sol, tanta felicidade...
Não os invejo, mas sinto saudade.

Eles mostram-me que nem tudo e negro
Se for perciso, para manter tudo assim, eu morro
Estou a ser sincera, e não me interessa
Disto tenho eu certeza...

A minha felicidade jamais serias possivel
Se o mundo fosse de outra forma, horrivel.
06
Fev08

Hoje sou mais

Sara Oriana
Hoje, por um simples momento
Sou bem mais que isto
Não sei bem porquê,
(Eu não, talvez outro eu saiba)
Hoje não danço não,
Não ando aos saltos sem razão,
Não tenho raiva, não grito...
Nada sou, mas acredito
Acredito que sou mais, bem mais
Mais que loucuras fenumenais...
Mais que exterismos...

Estou calma... tão calma...
Porque quero estar calma,
(Pois noutro caso não o estaria)
Sei que amanha vou ser diferente
Amanhã... amanhã é outro dia!
E eu sou tudo menos estável...
Amanhã serei coisa aparente
Porque ser ser, não o sei
Mas não me interessa que farei
Serei simplesmente o que for
Mesmo que isso me lembre dor...

Oh de mim que segurança não tenho
Hoje acredito, hoje sou
Amanhã não sei, serei outro desenho
03
Fev08

Desespero

Sara Oriana
O silencio mata-me.... Calem-se... Calem-se todos!
O barulho peturba-me... Falem... Falem-me por favor!
Não... não quero isto para mim!
Não quero ser assim...

Perdi-me por ai... não tenho força...
Não a quero ter!
Estou presa num cubo, sem luz, sem esperança
Apenas consigo escrever...

E que as palavras me levem o que me arrasta!
Que eu não sei o que é...
Não sei que dor é esta...
Sim não a conheço! Não sei de quem é!

Quero tudo destruido, como eu!
Tudo despedaçado, tudo desventrado!
Tudo aos bocados, Absolutamente tudo!
Nada disso é meu!

Não reconheço nada... nunca lhe toquei...
Nunca, porque agora não existo...
Não quero sonhos... nunca sonhei...
Não quero nada disto!
Nada nada nada!

Também não quero sentir nada...
E não me chamem teimosa! Não! Porque o sou!
Quero chorar, e neste cubo, morrer afogada!

Isto acabou...
Não ouço!
Não sinto!
Não falo!
Não existo!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D