Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

18
Ago08

Há dias...

Sara Oriana

Há dias que o mundo nos foge das mãos...

E não é que ele nos fuja mesmo,

Nós e que nos perdemos por entre tantos senãos...

E mesmo que tentemos ver tudo como é... óptimo...

Mesmo que tentemos virar tudo ao contrário

Esquecer tudo o que é assim precário

 

Nada acontece, e sabe-se lá porquê por dentro não há nada

E esse nada que nos corrói, que nos faz sentir o âmago da solidão

Apenas porque tudo esta longe, e a nossa alma sente-se abandonada

Mas sem razões para isso, porque não o foi não,

Mas mesmo assim... mesmo assim nos dói por dentro

E essa saudade, a que eu me julgava imune, foi o que me trouxe o vento...

 

E por muito que as lembranças pudessem acalmar-me

Agora quase que se escapam, como fumo por entre o vento

E eu cada vez vejo o quão difícil e o quão heróico é aguentar-me

E cada vez quero mais fugir de tudo o que me rodeia, refugiar-me no que sinto

Nas pequenas enormes peculiaridades da minha mente

Essa que costuma dar-me tudo, e muito mais do que aparentemente

 

Mas nestes momentos, nem a minha mente, nem a vontade me salvam

E como não há mais nada, começo a perder-me na minha bola de vidro

No mundo que me salvava, que agora me consome, a saudade, a solidão 

E poderia implorar que me salvasses de tudo isso, conseguirias limpar-me por dentro

Mas o medo de lágrimas infrutíferas, de te talvez mostra mais do que alguma vez mostrei

Tira-me a coragem necessária para pedir ajuda, mas será sempre o que hoje pensei

 

E por isso não e preciso dizer nada, apenas que estou arreliada

Sei que farias o que te pedisse, acredita não e possível sentir-me mais amada

Mas por vezes a saudade corrói-me de uma forma que eu nunca calculei

E outras sou bem mais, e sinto bem mais do que alguma vez esperei...

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D