Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

19
Ago08

Amanhecer

Sara Oriana

Por entre um lindo amanhecer vejo-me,

Vejo-me sentada contigo a meu lado,

Num completo jardim pelo suave vento acarinhado

E nesta paz, neste momento, perco-me...

 

E perco-me na doçura de mais um olhar

Perco-me na doçura de um pestanejar

Perco-me no calor do teu corpo junto ao meu

Perco-me neste tudo que o mundo me deu

 

E tu ali, perfeito como só tu poderias ser

E eu ali, como uma criança maravilhada, olhando

Na perfeição do momento fico pensando

O quão maravilhoso e junto a mim te ter...

 

E por tudo isso ainda te desejo mais junto a mim

Mas a distancia condena-me a apenas imaginar-te assim

E por quantas vezes me quero perder dentro da minha cabeça

Para que o tempo passe bem mais depressa

 

Mas nada acontece a não ser o desejar cada vez mais...

Nada acontece para alem de te querer cada vez mais...

 

E nestes momentos dava tudo para te tocar,

Para te poder olhar

Te poder abraçar

E finalmente te beijar...

 

Mas fico apenas esperando,

 Contando cada milésimo de segundo

Para te ter aqui assim.

18
Ago08

Há dias...

Sara Oriana

Há dias que o mundo nos foge das mãos...

E não é que ele nos fuja mesmo,

Nós e que nos perdemos por entre tantos senãos...

E mesmo que tentemos ver tudo como é... óptimo...

Mesmo que tentemos virar tudo ao contrário

Esquecer tudo o que é assim precário

 

Nada acontece, e sabe-se lá porquê por dentro não há nada

E esse nada que nos corrói, que nos faz sentir o âmago da solidão

Apenas porque tudo esta longe, e a nossa alma sente-se abandonada

Mas sem razões para isso, porque não o foi não,

Mas mesmo assim... mesmo assim nos dói por dentro

E essa saudade, a que eu me julgava imune, foi o que me trouxe o vento...

 

E por muito que as lembranças pudessem acalmar-me

Agora quase que se escapam, como fumo por entre o vento

E eu cada vez vejo o quão difícil e o quão heróico é aguentar-me

E cada vez quero mais fugir de tudo o que me rodeia, refugiar-me no que sinto

Nas pequenas enormes peculiaridades da minha mente

Essa que costuma dar-me tudo, e muito mais do que aparentemente

 

Mas nestes momentos, nem a minha mente, nem a vontade me salvam

E como não há mais nada, começo a perder-me na minha bola de vidro

No mundo que me salvava, que agora me consome, a saudade, a solidão 

E poderia implorar que me salvasses de tudo isso, conseguirias limpar-me por dentro

Mas o medo de lágrimas infrutíferas, de te talvez mostra mais do que alguma vez mostrei

Tira-me a coragem necessária para pedir ajuda, mas será sempre o que hoje pensei

 

E por isso não e preciso dizer nada, apenas que estou arreliada

Sei que farias o que te pedisse, acredita não e possível sentir-me mais amada

Mas por vezes a saudade corrói-me de uma forma que eu nunca calculei

E outras sou bem mais, e sinto bem mais do que alguma vez esperei...

07
Ago08

Entre o tempo e a distancia

Sara Oriana

Perdidos por entre o tempo e a distancia

Encontramo-nos...

E aquele desejo de que te vou voltar a abraçar

Por mais difícil, por pelo pouco que para mim e muito

Que terei de esperar...

 

E os dias tornam-se em anos, os minutos em horas

O mundo parece andar contra nos, e tu na mesma me esperas...

E vamos andado de mãos dadas por esse espaço que não existe,

Esse que e o forte sentimento que persiste.

 

Mas tudo e desejo, tudo amor, tudo psíquico

Porque por muito que me custe não te tenho aqui

Mas de qualquer das formas não me perco

Porque sei que estas sempre ali...

 

Mas sinto tanta falta do teu calor,

Do teu toque, do teu amor...

Por isso deixo o tempo passar assim

Para que te possa abraçar por fim...

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D