Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

22
Ago07

A queda

Sara Oriana
E das nuvens vou caindo
Uma queda continua,
Que nunca mais acaba
E no caminho vou implorando
Para que o impacto seja indolor
E o mundo vai ficando sem sabor e sem cor
A cada centrimetro a cada segundo
Tão lento, e tão rápido
Como se o chão tivesse pressa em me comer
Mas demora-se a lá chegar
E sinto medo em morrer
Mas sei que isto jamais me vai matar

Vou sonhando contigo
Sonhando que me vais impedir de cair
Que me vais agarrar, e ficar comigo
Antes do meu coração se partir
Mas não vais, eu sei que não
Sei que vou sentir cada particula do chão
Sem piedade e com severidade
O preço de um amor que deixei ir
E que jamais me voltará a sorrir...
12
Ago07

Os momentos contigo

Sara Oriana
Mas que doces os momentos a teu lado
Aqueles em que os nossos olhos se cruzam
Se contemplam e demoram
Quando as tuas mãos enlaçam as minhas e apertam com cuidado
O mundo desaparece por momentos
Na inocencia de um toque, ficamos perdidos...

E então vem um sorriso e tudo se quebra
Recomeçando a brincadeira das cocegas como sempre
Uma brincadeira de criança como a ninguém lembra...
E eu sinto-me pequena e curiosa
Feliz e ansiosa
Mas não quebro aquela magia tão pura

Também não o faço quando finjo amuar
E tu me acaricias o braço e depois os cabelos
Com um meio sorriso nos lábios
E um carinho que me faz sorrir e corar
Se alguma vez fui corajosa
A teu lado sou ridiculamente cobarde
Mas estou sempre desejosa
De mais um momento assim
Mais uma noite, mais uma tarde
Para que o a minha paz não tenha mais fim

Um beijo talvez quebra-se a magia,
Mais que isso toda a inocencia
Mas um momento e a esperança
Apenas disperta a minha criança
Que te adora tanto
Mas sendo tudo secreto
Sem tu saberes, sem eu saber
Apenas o toque me denuncia
Quando rejubilo pela tua caricia...
07
Ago07

Envenenada

Sara Oriana
Os meus pensamentos arrastam-me
Tão negros, tão sombrios
Agarram-me, envenenam-me
Perdendo-me assim, não sendo sobrios
Sendo tão pouco conscientes
E assim completamente peturbantes

Este veneno aveludado que me tomou
Tão perigoso e pouco aconselhavel
Mas no entanto nem uma pinga no copo ficou
Bebi-o, E seguio-me então um sofremento terrivel
E o efeito não passa, corroendo-me
Eu vou caindo em mim, e ele mata-me

Tão doce seria o antidoto, que nunca provarei
Tão desejada seria a esperança, se ela em mim reina-se
Mas nada disso chegará a mim, pois na tentativa morrerei
Tão pesado este meu fado, Quem me dera que se cura-se
E um sopro de sorte me arrebata-se e abraça-se
Talvez um dia me abrace, mas agora apenas espero que tudo isto passe...
04
Ago07

Sem

Sara Oriana
Caminho dentro do meu ser
Sem saber, sem querer
E sonho e reclamo o mundo
Sem o ter, sem o conhecer
E no meu coração estás tu, sorrindo
Sem malicia, sem maldade
E eu derreto-me a teus pés
Sem exitar, sem saber bem quem és
Já te implorei por liberdade
Mas sem perceber, sem compreender
Que eu não me queria libertar
E agora, sem te ter mas com medo de te perder
Sonho com o dia em que te possa abraçar
Sem medos, sem receios
Que te possa talvez beijar
Sem perigos alheios...
02
Ago07

Que me dizes

Sara Oriana
Que me dizes tu? Áquela que te olha de longe
E que te tem tão perto
Tu que és o meu amor secreto
Aquele que me colorio a minha existencia tão bege
Tão calma e serena,
Tão pacifica e pequena...

Que me dizes tu então?
Deste-me cabo da razão
E agora? agora não sei
Mas acho que nunca te direi

Embora talvez fosse o mais certo
Mas apenas te quero um pouco mais perto
Para que te sunsurre docemente
Um sussurro suave e quente
Tal como uma brisa de Verão
Mas esta que te assola-se o coração...

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D