Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

Simples Poemas

Este blog é um local onde partilho os poemas que vou criando, faço-o por puro prazer e diversão. Posto um pouco de tudo, principalmente acerca de sentimentos, emoções e momentos.

25
Jan07

Maldito

Sara Oriana
Sonhos, tantos sonhos tive
Tão perto e tão longe estive
E agora aqui fico... cada vez mais distante
Do quê? Não sei...
Só sei que por mais que olhe em minha volta
Penso no que sonhei
E agora, sinto-me morta

Não morri, nem tu morres-te
Mas o que eras já não o és
E é como se te volta-se a descobrir
E a conhecer, mais uma vez...

És o mesmo, eu sei que és
Mas já não sinto isso
Morres-te... simplesmente morres-te
Vivo, num morbido talvez
E a unica coisa que perciso
É deixar de sonhar contigo

Mas não deixo, o meu coração não deixa
Parece que pereço do destino de uma gueixa
Que por mais apaixonada, não pode ser amada
A não ser num sopro de sorte
Ou assinando a sentença de morte

Maldito sejas, pois cativas-te-me uma vez
Maldito sejas, pois apanhas-te-me uma sengunda vez
Não sabes, nem sabias
Não queres, nem querias
Mas maldito este coração
Que nunca soube ouvir um não...
20
Jan07

Luta

Sara Oriana
Estou fatalmente ferida
Depois de uma luta intensa
Posso não estar perdida
Mas será que isso compensa?

Guerreira, posso ter sido
Mas o mal está me enterrado
No fundo do peito
Mesmo depois do meu plano perfeito
De enterrar o meu coração

Já nem sei se tenho razão
Muitas vezes, acho os problemas tão insignificantes
Tão iguais aos dos outros
Mas no entanto são tão sufocantes
E corroem-me tanto por dentro
Que já nem sei se estou só a ser estúpida
Ou a tornar-me na perdida

Já não acredito, Já desprezo
O mito do amor
Que não e mais que um peso
e a razão da mais terrível dor

Lutar? Pois que outra escolha terei?
Se não lutar sucumbirei
E mais vale morrer a lutar
Do que morrer a chorar
15
Jan07

...

Sara Oriana

Eu disse que estava bem, mas será que estarei?

Eu disse que lutava, mas eu alguma vez lutei?

Talvez sim, mas no entanto

Com luta ou sem luta

Estou perdida neste momento

Por toda esta disputa

De sentimentos e razão

Que enterrou o meu coração

*

Eu não tenho o direito de me queixar

Afinal não sou a unica a sofrer

Não sou a unica que deixou de sonhar

Mas sinto-me morrer

*

Estou cansada das pessoas

Estou casada de todas as coisas

Apenas gosto de sentir o vento o friu e o sol

As unicas coisas que agarram em mim

E que me mostram que não existe um fim

Mas apenas um inicio

*

Perciso de me sentir viva

Sem nenhuma duvida

Dentro de este meu ser

Que se esta a desvanecer

*

Estou farta das minhas mentiras

E ate das minhas belas palavras

Gostava de desaparecer, e não me preocupar com mais nada

Sinto-me tão sufocada

*

Não tenho interesse por nada

E até os meus desenhos

São rasgados e mal tratados

E os que ficam intactos

São escondidos de mil olhos

Incluindo os meus, que não suportam

A dor que estes transmitem

E a raiva e o desespero

Que eles provocam

E já nem desejo ou espero

Que algo mude e se transfor-me

Nem que este negrume me abandone

 

15
Jan07

Perdida

Sara Oriana

Estou a escorregar outra vez

Não aconteceu nada, mas o nada sofoca-me

Eu gosto mais quando tudo é simples

Este sentimento vai acabar por matar-me...

Não sei se amo se não amo

Mas sinto como se ama-se

e como se não o fizesse

Apenas para ganhar animo

Para andar correr saltar

Não sei em que acreditar

Sou uma rosa, que um dia foi bela e brilhante

Mas de tantas jorradas que apanhou

Perdeu as petalas a cor e não é mais elegante

O preto entranhou-se-me no sangue

Sinto-me tão negra e com tão pouca vida

Sinto-me perdida...

 

 

06
Jan07

O momento

Sara Oriana

A vida é feita de momentos

Tão suaves como o veludo

Tão quentes, outros cheios de medo

E mais uns que são meros tormentos


Como é que alguem consegue

Viver por momentos e por sentimentos

Se o passado nos persegue

E assim sofremos


Aproveitar cada momento?

Meu deus! Como e dificil

E no entanto nada na vida é facil

E agora nem os sinto, Nem os sinto!


Pois por entre tantas palavras

Acabei por mergulhar em magoas

Cai, cai no fundo do poço

E fui subindo, arrastando-me

Sangrando e lutando

Pagando o maldito preço

Deste amor, que dizem sagrado

Mas para mim não é mais que um fado

Mas mesmo assim me vou agarrando a estas paredes

Subindo, e subido, como se a minha vida dependece disso

E no fim não depende?


Mas onde está o paraiso?

Se o amor é um tormento

E o ódio o pecado?

Onde estará o momento

Onde a felicidade é mais do que um sonho alado

Do que um conto de fadas

E tantas outras criaturas aladas?


Agora já não acredito no amor

É belo para uns, horrivel para outros

E eu não estou para sucumbir de dor

Já me fechei e resguardei

Pois por mais que ande,

Não necessito andar muitos metros

Para ver gente a tentar encontra-lo

A tentar acha-lo


E no fim olhem só

Eu até tenho dó

Todos sonham com o momento

Aquele feliz momento

E outros vão se conformando

E assim morrendo

Pois não conseguiram encontrar

Aquele momento para sempre recordar


Meu Deus! Deste-nos tanto

E no entanto

Temos tão pouco

E eu não quero mais nada, nem mais te peço.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D